Astral Superior, astral inferior e fluido astral

18-11-2012 19:49

http://www.arazao.net/astral-superior-astral-inferior.html

Caruso Samel

Na edição de outubro tratamos de explicar o que seja o fluido astral, moldável e trabalhável pela Força Inteligente. O nosso Mestre Luiz de Mattos utilizou como sinônimos os três termos: matéria cósmica, matéria fluídica e matéria quintessenciada. Nesse caso, a matéria se acha em estado de super rarefação, ou seja, é sutilíssima, e se comporta, como já dissemos, como um fluido. É a matéria prima de que são feitos todos os átomos e moléculas. Vide, também, o excelente artigo apresentado no site: 

http://www.newtonphysics.on.ca/universe/index.html

Esta matéria intergaláctica, interestelar e interplanetária tem tudo a ver com a harmonia e o equilíbrio universal através do equilíbrio de forças gravitacionais e outras ainda desconhecidas da Ciência. É, ainda, baseando-se nela que os físicos estão construindo os novos modelos e teorias sobre o Universo, objetivando consolidar ou abandonar a teoria do Big Bang. Esta é uma visão muito recente da Ciência. 

FORÇA E MATÉRIA. O Racionalismo Cristão, desde 1910, vem dizendo que no Universo só existem Força e Matéria, e ambas estão por toda parte e permeiam todas as coisas dispersas por todo o Universo. Nada mais certo, pois o Racionalismo Cristão vem reafirmando o que os filósofos da antiguidade já sabiam e afirmavam: que no Universo só existem Força e Matéria.

CONCLUSÕES 
1. Em nenhum lugar da obra de Luiz de Mattos existe qualquer referência ao fluido astral superior ou inferior. Existe, sim, referência ao fluido astral, único, sem o qualificativo superior ou inferior, que permeia todo o espaço e corpos, em qualquer lugar do Universo. Indiferentemente, seja o fluido astral superior ou inferior, sem distinção, importante é destacar sua condição neutra, permitindo ser trabalhado pela Força Inteligente para os seus fins, isto é, para organizar a matéria e incitar a vida por todo o Universo sob uma infinidade de formas e propósitos.

2. Os mundos astrais estão perfeitamente categorizados pelo Racionalismo Cristão (em graus ou classes, qualquer que seja o seu número). Em todas as edições da obra básica, os mundos-escola não foram categorizados, talvez porque estes recebam espíritos com uma diversidade de corpos astrais feitos do fluido astral de seus mundos próprios, que se diferenciam uns dos outros pelas diferentes densidades de seus mundos de estágio.

3. Os graus ou classes espirituais assim são referidos em função das densidades do fluido astral de que são “construídos” os mundos astrais.

4. Essas densidades, por sua vez, são funções do grau de rarefação (depende do local do espaço, da pressão existente, da força da gravidade etc.) desses fluidos, variando a densidade na razão inversa do grau de evolução do espírito. Isso equivale dizer, também, que a densidade fluídica varia na razão inversa da frequência vibratória do espírito, que, por sua vez, caracteriza o seu grau de evolução. 

5. O autor suspeita que a organização da matéria fluídica nos mundos de estágio seja particulada, isto é, esteja numa forma mais sutil e lábil e não estruturada como acontece na Terra na forma de átomos e moléculas. Daí, então, poder-se admitir que os espíritos organizem seus corpos fluídicos (a tessitura fluídica) nessa forma energeticamente particulada e não atômica ou molecular. 

6. O autor propõe, ainda, que para indicar locais se utilize as expressões mundos espirituais e mundos-escola, estes últimos já consagrados na literatura do Racionalismo Cristão e que a expressão Astral Superior e astral inferior sejam usadas única e exclusivamente para indicarem o conjunto ou o coletivo de espíritos superiores e inferiores respectivamente e não de locais. Ainda assim, tais espíritos não são inferiores, apenas estão nesta condição temporariamente, com este qualificativo impróprio, porque desobedecem as leis naturais e imutáveis quando permanecem desencarnados fora de seus mundos espirituais de estágio

7. No Universo não existem espíritos inferiores, existem espíritos em evolução, estejam eles onde estiverem, encarnados ou desencarnados.

CONCLUSÃO FINAL. No Universo não existem fluidos astrais superiores e inferiores, existe o fluido astral, único, moldável pela Força Inteligente em infindável número de gradações.

(O autor é escritor e militante da Filial Butantã, SP)